Dicas Úteis

SENTIU AQUELA DOR FORTE NA REGIÃO DA BARRIGA?
PODE SER CÓLICA INTESTINAL!

Já falamos por aqui que podem ser muitas as causas de dores na região da barriga, mas vamos agora vamos falar um pouquinho mais daquela cólica que com certeza você já teve na vida: cólicas intestinais!

Mas o que provoca essas dores?
Segundo os especialistas, são situações que alteram o hábito intestinal, sendo que as mais comuns são: diarreia, constipação intestinal (também conhecido como intestino preso) e Síndrome do Intestino irritável.

Cada um desses quadros possui tratamentos diferentes, por isso é importante você conseguir identificar o seu tipo de dor, e entender quais outros sintomas podem acompanhar a dor. Vamos então entender melhor cada um desses quadros:

O que é diarreia?

É o aumento da parte líquida das fezes e da frequência de evacuações. A presença de 3 ou mais evacuações líquidas em 24hs já é considerada um quadro de diarreia. As causas podem estar associadas a infecções bacterianas, vírus, fungos ou parasitas, contaminação da água ou alimentos, uso de medicamentos, entre outros.
As dores abdominais nos quadros de diarreias podem ou não estar presentes, e não há uma localização específica para essas dores.

DIARREIA

Características: Fezes aquosas e inúmeras
visitas diárias ao banheiro.

Sintomas: Geralmente vem acompanhada daquelas cólicas que chegam devargarzinho, e vão aumentando!

Atenção especial se... Houver presença de sangue nas fezes e sinais de desidratação e desnutrição.

Possíveis causas da diarreia:

Infecções causadas por bactérias, parasitas, vírus ou fungos

Uso de medicamentos

Uso abusivo de laxantes

Água ou alimentos contaminados

Consumo exagerado e frequente de bebidas alcoólicas

Alergia à alimentos

O que é constipação intestinal?

É quando há demora ou dificuldade para evacuar, as fezes ficam duras, sente urgência mas não consegue evacuar, apresenta baixa frequência (menos de 3 evacuações por semana) e tem a sensação de evacuação incompleta. Vários fatores podem causar a constipação intestinal como o uso intenso de laxativos, alimentação inadequada, pouco consumo de água, uso de medicamentos, e até mesmo presença de hemorroidas, que dificultam a evacuação.
As dores abdominais nos quadros de constipação geralmente são contínuas e em pontadas, e há sensação de grande desconforto devido a presença de gases/estufamento. As dores começam no lado direito do abdômen e depois que a evacuação acontece, há melhora desse sintoma.

CONSTIPAÇÃO INTESTINAL

Características: As fezes ficam endurecidas, e há dificuldade para evacuar, e as idas ao banheiro acontecem 3 vezes por semana ou menos

Sintomas: Dor ao evacuar, dores abdominais causadas por gases, sensação de inchaço.

Atenção especial se... Houver presença de sangue.

Possíveis causas da constipação:

Baixo consumo de alimentos ricos em fibras, como frutas, vegetais e legumes

Baixo consumo de água

Hemorróidas e fissuras, que dificultam a evacuação

Pós cirúrgicos

Doenças relacionadas ao cólon

Uso de medicamentos para diabetes, hipotireoidismo, entre outros;

Depressão

O que é Síndrome do Intestino Irritável?

Os sintomas dessa patologia são: desconforto ou dor abdominal com presença frequente de diarreia, de constipação ou da alternância entre os dois. O paciente deve apresentar pelo menos duas dessas condições: alívio ou evacuar, mudança da frequência de evacuação ou mudança de consistência das fezes. A dores e inchaço abdominal geralmente estão associadas a formação e eliminação excessiva de gases e sensação de evacuação incompleta.
As dores abdominais nesta síndrome são imprevisiveis, períodos de dor reaparecem em uma média de 3 dias, intercalados por dias sem dor. Mas em alguns casos, os períodos de dor predominam.

Lembre-se: é importante sempre ter atenção às dores persistentes na região da barriga, e procurar um especialista sempre que necessário!

SÍNDROME DO INTESTINO IRRITÁVEL

Características: Evacuações que variam entre diarréias e constipação frequentes.

Sintomas: Inchaço na barriga, fezes aquosas, endurecidas, eliminação excessiva de gases, dificuldades em eliminar gases e sensação de evacuação incompleta.

Atenção especial se... Houver presença de sangue.

Possíveis causas da
síndrome do intestino irritável:

Causa pouco conhecida, porém as possibilidades são: influência do estresse, ansiedade e depressão

Para todas as situações apresentadas acima, é importante avaliar:

Início dos sintomas. Foi de repente ou gradual?

Duração do sintoma.

Relaciona os eventos com alguma situação?

Acontece raramente ou sempre?

Consumiu algum alimento ou água com suspeita de estar contaminado?

Formato das fezes.

Há presença de sangue ou gordura nas suas fezes?

Sente dor abdominal?

Teve perda de peso?

Como está seu hábito alimentar?

Sente-se estressado?

Usa laxantes ou medicamentos?

Avalie suas fezes também!

Conheça a escala de Bristol!

Tipo 1: Bolinhas duras, difíceis de passar, separadas como nozes.

Tipo 2: Formato de linguiça, tortuosas e irregulares, formadas por bolinhas duras.

Tipo 1 e 2: Considerar constipação aguda ou crônica e impactação fecal.

Tipo 3: Formato de linguiça com rachaduras na superficíe.

Tipo 4: Formato de linguiça, consistência pastosa.

Tipo 5: Formato mole, com pontas bem definidas, fácil de passar.

Tipo 3, 4 e 5: Considerar consistência como normal.

Tipo 6: Pedaços macios com pontas ásperas.

Tipo 7: Aquao, sem pedaços sólidos. Totalmente líquido.

Tipo 6 e 7: Considerar impactação fecal com perdas diarréicas.

Referências Bibliográficas:

Amarante D. Aspectos nutricionais na população de pacientes com síndrome do intestino irritável atendidos no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. 2013. DISSERTAÇÃO para titulo de Mestrado em Ciências em Gastroenterologia - Faculdade de Medicina, Univeridade de São Paulo, São Paulo, 2013. Disponível em: . Acesso em: julho, 2019. Bohm CH, Gimenes LS. Síndrome do intestino irritável: um exercício em análise funcional do comport­amento. Interação em Psicol. 2010;14(2):163-174. Consenso Brasileiro de Constipação Intestinal Induzida por Opioides. Revista Brasileira de Cuidados Paliativos. 2009;2(3 - suplemento 1). Associação Brasileira de Cuidados Paliativos - ABCP. Disponível em:. Acesso em: julho, 2017. Dantas RO. Diarréia e constipação intestinal. Medicina (Ribeirao Preto. Online) 2004;37(3/4):262-266. Disponível em:< http://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/506/506>. Acesso em: julho, 2019. Gimenes LS, Bohm CH. Análise funcional da dor na síndrome do intestino irritável. Temas em Psicologia 2010;18(2):357-366. Disponível em: . Acesso em: julho, 2019. Machado VQA, Da Fonseca EMGO. Disfunção vesical e intestinal em crianças e adolescentes. Revista Hospital Universitário Pedro Ernesto 2016;15(2):146-154. Disponível em: . Acesso em: julho, 2019. Ministério da Saúde: Avaliação e manejo de casos de diarreia. Universidade Federal do Maranhão - UNA-SUS/UFMA. São Luís, 2013.] Santos Júnior JCM. Constipação intestinal. Rev Bras Coloproct. 2005;25(1):79-93. Disponível em: < http://www.jcol.org.br/pdfs/25_1/14.pdf>. Acesso em: julho, 2019. Spiller RC, Thompson WG. Transtornos intestinais. Arq Gastroenterol 2012;49(1):39-50. Disponível em: . Acesso em: julho, 2019.